Breaking News
recent

Irmãos de 10 e 11 anos usam computador emprestado para estudar na pandemia

Os irmãos Márcio e Maycon, 10 e 11 anos, de Teresina, estão há cerca de dois meses usando um computador emprestado pela maquiadora Jocelane Fontinele para estudar. Essa foi a forma que ela encontrou para ajudar os dois, que estão sem assistir aulas devido à pandemia do novo coronavírus, e não têm computador nem internet em casa.


A maquiadora contou ao G1 que, um dia, passando em frente à casa das crianças, decidiu perguntar como eles estavam fazendo para se manter estudando. Ela também tem um filho que está com as aulas paradas nesse período. Eles contaram que não estavam conseguindo estudar de forma alguma.

"Eu falei com eles, com a mãe deles, e organizei tudo em casa, monto as mesas, cadeiras, preparo um lanche e deixo o computador no ponto para eles. Eles pesquisam, fazem resumos, escrevem bastante e eu fico de olho, para que eles realmente fiquem esse tempo estudando", contou.
 A NOTICIA CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Os meninos chegam à casa de Jocelane todos os dias às 9h30 e ficam até 12h30. Os irmãos conversaram com o G1 e contaram que sentem falta da escola, mas que estão conseguindo se manter atualizados para quando voltarem às aulas.

"A gente está achando bom, porque quando voltar as aulas, a gente não quer ficar 'flutuando no ar', sem saber de nada. Eu gosto mais de estudar língua portuguesa e quero ser doutor veterinário, quando eu crescer", disse ao G1 o mais novo, Márcio, de 10 anos.

Maycon sonha em ser médico cirurgião e já se prepara: gosta muito de matemática e ciências. Ele reconhece o papel fundamental do professor no aprendizado.

"É muito bom ter essa ajuda porque a gente está aprendendo, a gente não fica perdido, mas é ruim não ter um professor, porque ele não só fala, ele dá dicas, dá os resumos, ajuda a gente a aprender", disse o menino.
Além da ajuda aos meninos, Jocelane montou uma campanha online para tentar conseguir o valor para comprar um notebook para Márcio e Maycon. Além disso, algumas pessoas já entraram em contato querendo ajudar.

"É um privilégio conviver com eles, são muito espertos, inteligentes, e tem muita gente depositando esperança neles", declarou a maquiadora.

Fonte: G1 Piauí

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.