Breaking News
recent

O governador Wellington Dias afirmou que poderá recorrer ao lockdown no Piauí

O governador Wellington Dias (PT) respondeu nesta quinta-feira (7) se o estado poderia recorrer ao lockdown, termo usado para definir o bloqueio total, medida mais radical que o isolamento social, restringindo ainda mais a circulação de pessoas e carros para impedir o avanço de coronavírus. Para Dias, a possibilidade existe "com certeza", contudo, o sistema de saúde – no momento – ainda é capaz de suportar a demanda de infectados de Covid-19.
Em entrevista à TV Clube, o governador ressaltou que apenas os índices de isolamento social podem indicar se o "lockdown" será usado. “A gente precisa do isolamento social, é o que nos permite uma posição mais tranquila, menos perigosa. Se não seguir o isolamento, temos que ir para um linha mais dura”, comentou Wellington.
A NOTICIA CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


"Torço para que todos colaborem para a gente não precisar disso", continuou o governador, se referindo ao lockdown.

“Estamos trabalhando para não ter lockdown, não ter colapso no sistema de saúde. É um momento delicado”, continuou o governador. "Se cientificamente for recomendando, nós iremos (adotar o "lockdown"), revelou Wellington Dias, à TV Clube.

Segundo dados apresentados pelo governador, a situação de leitos ocupados no Piauí é de 35%. “No Maranhão e no Pará foi decretado lockdown por que a capacidade de atendimento estava menor que a quantidade de pessoas com Covid-19 e não havia mais leitos”, exemplificou Wellington.

Na quarta (6), o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), falou pela primeira vez sobre a possibilidade de usar o lockdown na capital. Segundo Filho, é preciso colocar o bloqueio total em debate caso o "cenário de deterioração" de Covid-19 continue avançando. Para Wellington, há uma integração "muito forte" com os municípios para o combate ao coronavírus e que vem conversando com o prefeito de Teresina sobre as ações.

O Piauí ultrapassou os mil casos de coronavírus, com 35 mortos. Pela primeira vez, em 24h, o estado registrou cinco mortes. Wellington Dias voltou a falar que ainda não é o momento de se pensar em reabrir o comércio, fechado desde o mês de março.

“Estou preocupado com o setor produtivo, mas nesse instante temos que pensar na doença. Não é uma frase de efeito, é uma realidade. Precisamos de menos gente em circulação. Vamos seguir dialogando (com o setor produtivo), mas o momento é de reduzir a contaminação, precisamos de mais gente recebendo em alta”, concluiu Dias.

Fonte: G1 Piauí

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.