Breaking News
recent

Ex-marido fingiu ser delivery para entrar e matar médica na frente da filha

Kelson de Alencar Andrade, de 35 anos, planejou e agiu friamente ao matar, na noite deste sábado (11/04), a ex-esposa, a médica Caroline Nayane Brito Barbosa, de 33 anos, a golpes de faca, na frente da filha deles, dentro do apartamento onde ela morava com a criança, de apenas 5 anos.
Kelson agiu friamente e matou a ex na frente da filha com requintes de crueldade (Foto: Reprodução)

Pelo menos é isso que aponta a investigação que já começou a ser feita, na manhã deste domingo (12/04), pela delegada Luana Alves. Trata-se de um feminicídio com requintes de crueldade. Segundo a delegada, Caroline não desejava receber Kelson em seu apartamento. Ele entrou fingindo ser entregador, como se fosse delivery.

ARROMBOU A PORTA E APLICOU 18 FACADAS
A NOTICIA CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Caroline teria mandado ele ir embora, pois não havia feito pedido de delivery. Ele arrombou a porta e entrou, procurando por Caroline. Desferiu cerca de 18 golpes usando uma faca de mesa que tinha no apartamento. As facadas foram distribuídas por todo o corpo da jovem. Tudo isso sendo visto pela filha, uma criança de 5 anos que só chorava, sem saber como agir diante de tamanha crueldade.

“A informação que nós temos no local de crime é que o ex-companheiro tentou entrar no apartamento dizendo que era um delivery. Ela disse que não tinha pedido delivery, e mesmo assim ele arrombou a porta, entra e ataca. Foram desferidas por volta de 18 facadas no corpo da vitima. O instrumento do crime era uma faca da casa da vítima, que foi encontrada no local”, afirmou a delegada.

NAMORADO DE CAROLINE ESTAVA PRESENTE

Ainda segundo a delegada Luana Alves, além da filha da médica de cinco anos, quem também estava no apartamento onde ocorreu o crime, no condomínio Colinas do Poty, zona Norte de Teresina, era o atual namorado de Caroline Nayane. Ciumento, pode ter sido este o motivo que fez com Kelson agisse com tanta violência e agressividade. Segundo a delegada o atual namorado estava no banheiro e não chegou a tempo de socorrer Caroline.

“O atual namorado da vítima estava no apartamento, mas não presenciou o crime. Ele disse que estava no banheiro quando escutou os gritos dela. Ele saiu do banheiro, foi até a cozinha e viu o corpo da médica ensanguentado. A criança foi deixada pelo agressor no apartamento da mãe da vítima. Ea estava com algumas manchas de sangue mas não tinha nenhuma lesão. Provavelmente o sangue foi do contato da criança com o corpo da mãe”, relatou a delegada.

KELSON DEIXOU A CRIANÇA NA CASA DOS PAIS DE CAROLINE

Kelson agiu muito rápido e quando o namorado saiu do banheiro, só encontrou Caroline ensanguentada, no chão. O assassino então saiu com a criança, levando-a no colo. Dirigiu seu carro com a criança chorando e a deixou na casa dos pais da própria Caroline, que receberam a notícia da morte saindo da boca da criança.

Após deixar a criança, Kelson teria se programado para tentar se esconder em algum local de sua cidade natal, Água Branca. Dirigiu pela BR-316, no sentido da saída de Teresina que leva a Água Branca, mas teria mudado de ideia e quis tirar a própria vida. Jogou o próprio carro, um GM Cruze, contra um caminhão, frontalmente. O condutor do caminhão tentou desviar, mas não foi possível. Explodiu na hora e matou Kelson, que estava sozinho, carbonizado. Quanto ao condutor do caminhão, conseguiu sair do veículo, bem como uma passageira que estava com ele.

DESTRUIU UMA CARREIRA PROMISSORA: CAROLINE ERA CONCURSADA

O OitoMeia entrou em contato com a PRF-PI, que confirmou que o carro que bateu contra o caminhão era mesmo o de Kelson. No entanto, o corpo não fora identificado por encontrar-se completamente carbonizado. Foram levadas cinzas para o Instituto Médico Legal (IML). O Instituto de identificação informou que ainda estava preparando material, mas até o fechamento desta matéria ainda não havia concluído.

Kelson destruiu a carreira promissora de Caroline. Aos 33 anos, formada pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), a jovem trabalhava no Hospital Getúlio Vargas (HGV) e era concursada atuando pelo Programa de Saúde da Família (PSF) nas cidades de São Pedro e Altos. Morava no apartamento com a filha de 5 anos que tanto amava. Aos amigos e familiares, Caroline não cansava de dizer que vivia para a sua criança. Em suas redes sociais, é possível perceber muitas fotos  da filha. 

O Conselho Regional de Medicina (CRM-PI) emitiu uma nota: “O CRM-PI manifesta a toda a família e amigos as mais sinceras condolências, votos de pesar e orações nesse momento de profunda dor para a classe médica do Piauí”.

Fonte: oitomeia.com

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.