Breaking News
recent

Exame descarta um caso suspeito de coronavírus no Piauí, diz FMS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou neste sábado (29) que foi descartado um caso suspeito de coronavírus em Teresina. O resultado do exame atestou que a paciente, uma jovem de 24 anos que recentemente viajou para diversos países, não foi infectada pela doença.
Até o momento, um caso suspeito de coronavírus é investigado na capital piauiense. Entretanto, casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu.

Conforme o órgão municipal, o exame constatou que a jovem está com outros vírus que são comuns, denominados sincicial e metapneumovírus. O caso vinha sendo investigado após a paciente, que durante a sua viagem esteve, inclusive, no aeroporto da França, apresentar sintomas compatíveis com a doença, que são similares ao de uma gripe comum.
 A NOTICIA CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A diretora de Vigilância em Saúde da fundação, Amariles Borba, explicou que, após o resultado do exame, a pessoa foi liberada e deve seguir as recomendações dadas pela equipe de saúde. “Após confirmação de que não era coronavírus, a pessoa foi liberada do isolamento domiciliar e a recomendação é de que mantenha os cuidados com a sua saúde, se hidratando e se alimentando saudavelmente. Ele está clinicamente estável”, afirmou.

Um caso suspeito ainda é monitorado

A Secretaria de Saúde do Piauí informou nessa sexta-feira (28) que investiga dois casos suspeitos de coronavírus. Entretanto, com o resultado do exame divulgado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina de um dos pacientes, apenas um deles segue em quarentena.

Segundo José Noronha, diretor técnico do Hospital de Doenças Tropicais Natan Portella, o paciente possui cerca de 25 anos e esteve em países classificados como de risco pelo Ministério da Saúde.

Casos suspeitos não devem buscar o hospital Natan Portela

Segundo o diretor, a orientação é para que aquelas pessoas que tenham estado em países considerados de risco nas duas últimas semanas e que estejam com sintomas da doença, não procurem o Hospital Natan Portela.

O motivo é que o hospital recebe pacientes que convivem com o vírus HIV ou que são considerados imunossuprimidos. Ou seja, com baixa imunidade, que podem contrair a doença e ter consequências graves.

"As pessoas que estão em situação suspeita devem ir para hospitais municipais ou regionais. Elas receberão máscaras, serão atendidas e o médico vai determinar se é ou não um caso suspeito da doença, se terá ou não que haver internação. O Natan Portela receberá apenas casos de internação, assim como o Hospital Infantil Lucídio Portela", explicou.

Casos considerados suspeitos são aqueles de pessoas que estiveram em países de risco nas duas últimas semanas e apresentam febre, e sintomas de problemas respiratórios, como tosse, congestão nasal e dor de garganta.

Fonte: G1 PI

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.