Breaking News
recent

Vereador de Jatobá do Piauí se beneficiou de 13 mil reais do Bolsa Família


O vereador de Jatobá do Piauí, Agenor Gomes de França (PV) se beneficiou de R$ 13.262,00 (Treze mil, duzentos e sessenta e dois reais) do Bolsa Família, entre os anos de 2014 e 2019. O beneficio está no nome da esposa do parlamentar e o nome do vereador não foi incluído como dependente no cadastro da esposa. Jatobá do Piauí fica na Região dos Carnaubais, a 134 km ao norte de Teresina.
Foto: vereador de Jatobá do Piauí Agenor Gomes de França
Vadene Barros Ferreira recebeu o primeiro pagamento, no valor de R$ 112,00 no mês 07/2014. Na época, o cadastro apresentava apenas o nome da própria beneficiaria. No mês 08/2015, foi adicionado um dependente ao cadastro e o valor do pagamento passou para R$ 147,00. No mês seguinte, foram adicionados mais dois dependentes e o valor passou para R$ 217,00. No mês 05/2016 foi retirado um dos dependentes e o valor do pagamento caiu para R$ 173,00. No mês 01/2018 voltou a ter três dependentes e o valor subiu para R$ 202,00. No mês 09/2018, o cadastro chegou a ter quatro dependentes, mas no mês seguinte voltou aos três dependentes, que no caso são os três filhos do casal.

O último pagamento, que consta no portal da transparência do governo federal, foi feito referente ao mês 11/2019, no valor de R$ 298,00. Os dados estão disponiveis no Portal da Transparência do governo federal.

Além de político, Agenor é comerciante e promotor de festas

Agenor Gomes se elegeu vereador em 2016 e assumiu uma cadeira na câmara de vereadores de Jatobá do Piauí em 2017. Foram três anos com mandato e a esposa recebendo o Bolsa Família. Mas, segundo a reportagem apurou, o parlamentar também é um conhecido distribuidor na região do Povoado Tamarindo [local onde acontecia a conhecida Festa da melancia], onde mora. Além do comércio, ele é um distribuidor de bebidas na região e também é promotor de festas.

Patrimônio de 40 mil reais

Em 2016, Agenor de França declarou ao Tribunal Superior Eleitoral ter um patrimônio de R$ 40.000,00. Uma motocicleta marca Honda 150 Bros , ano 2006, que ele declarou o valor de R$5.000,00; e um caminhão Mercez Benz , 710 , cor vermelha , ano 2008, que segundo ele valia R$ 35.000,00. Ele declarou ter gasto na campanha, a quantia de R$ R$ 746,18, tendo como doador JOSÉ CARLOS BANDEIRA GOMES (prefeito). As despesas foram com santinhos (R$ 16,67); serviços contábeis (R$ 586,66). E serviços jurídicos (R$ 142,85). Em 2012, antes de ser beneficiado pelo Bolsa Família, o atual parlamentar já havia entrado na política, ficando na suplência. Na época, declarou ao TSE não possuir nenhum bem.

O outro lado

A reportagem entrou em contato com a secretária de Assistente Social do município, Josenilda Messias Lima, esposa do prefeito Zé Carlos Bandeira. O número do telefone final 0340, que consta no site da prefeitura como sendo da secretária, foi atendido por alguém que se disse ser de Teresina;
A assessoria de imprensa da prefeitura também procurada. No número final 2694 não completou ligação e as mensagens deixadas em aplicativo WhatsApp não foram respondidas;

Procuramos o parlamentar, mas as ligações para o número final 1064 não foram completadas.

A assessoria jurídica da câmara de vereadores de Jatobá do Piauí também foi procurada. O advogado disse não ter conhecimento do fato e que estava tentando contato com o parlamentar, mas ainda não tinha conseguido resposta.
O Em Foco também procurou o Ministério Público em Campo Maior. A assessoria disse que como se trata de recurso federal, a competência é do Ministério Publico Federal, mas pediu que fosse aberta uma chamada pela ouvidoria do Ministério Público Estadual para mais detalhes.

Todos os contatos foram feitos na quarta-feira e até a postagem da matéria não havia tido retorno dos citados localizados.

Mais vereadores recebendo bolsa família

Cruzamento de dados do Tribunal Superior Eleitoral e do Ministério da Cidadania identificou, em outubro do ano passado, ao menos 14 vereadores do Piauí recebendo o Bolsa Família. Ao todo, 5.100 pessoas estavam recebendo o beneficio de forma irregular e foram - ou serão - chamados a devolver de R$ 5.8 milhões de reais recebidos de forma irregular.

Fonte: campo maior em foco

PUBLICIDADE





Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.