Breaking News
recent

Suspeito de torturar e estuprar esposa em Altos é preso pela polícia


Foi preso na tarde desta quarta-feira (8) o homem suspeito de estuprar, ameaçar e torturar a própria mulher no município de Altos, a 40 km de Teresina. O delegado de Polícia Civil responsável pelo caso, Tomaz de Aquino, informou ao G1 que solicitou a prisão preventiva do suspeito após indiciá-lo pelos três crimes.
"Representei pela prisão preventiva dele junto com a conclusão do inquérito devido à gravidade dos delitos. A Justiça concedeu a prisão e nós demos cumprimento ao mandado", informou.

Os crimes aconteceram em dezembro do ano passado. De acordo com o delegado, o homem chegou a filmar as torturas físicas e os abusos psicológicos contra a vítima. A violência durou três dias, em que a vítima foi mantida em cárcere privado.

O suspeito foi preso em flagrante no dia 15 de dezembro, mas foi colocado em liberdade provisória após audiência de custódia. Durante a sessão, o juiz Ulysses Gonçalves, da comarca de Altos, determinou que homem ficasse livre com medidas restritivas.

Dentre as medidas restritivas, o suspeito estava proibido de manter contato com a vítima e seus familiares. Com o cumprimento do mandado de prisão, o homem deve permanecer sob custódia do sistema penitenciário enquanto responde pelos crimes.

A vítima descreveu à polícia que durante os três dias viveu torturas, ameaças de morte, agressões, abusos psicológicos e foi estuprada. O homem estaria se vingando por acreditar que teria sido traído.

A mulher relatou ainda que foi agredida com murros, que foi amarrada sem roupas em uma árvore. A vítima contou que o suspeito usou uma corda para agredi-la, cortou seu cabelo, jogou gasolina em seu corpo e ameaçou atear fogo.

O suspeito, segundo o relato da mulher, também teria usado um facão para ameaçá-la de morte e agredi-la. Em determinado momento, durante as torturas, ele teria usado o próprio celular da vítima para registrar as agressões.

Nos vídeos, segundo a denúncia, a vítima foi obrigada a dizer que “a culpa era dela, por ter traído o marido”. Ele também teria obrigado ela a gravar trechos onde se despedia do filho, que tem com o suspeito, porque ele dizia que iria matá-la.

A vítima disse à polícia que para evitar que fosse denunciado o suspeito saiu com ela de casa, usando uma faca para mantê-la como refém, e foi para a frente do Posto de Policiamento Ostensivo (PPO) da cidade.

Aproveitando um momento de distração do homem, a mulher conseguiu correr até o Posto e denunciou o que estava acontecendo. O suspeito foi preso em flagrante e encaminhado à delegacia.

Familiares, que preferiram não se identificar, informaram que a mulher é casada há 20 anos com o suspeito e que o homem sempre foi agressivo, mas que a vítima tinha medo de denunciar e ser assassinada ou ter seus parentes feridos.

Fonte: G1 Piauí

PUBLICIDADE





Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.