Breaking News
recent

Operação “Águas de Março” cumpre mandado de busca e apreensão por fraudes em licitações no Piauí

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Piauí deflagrou na manhã desta quarta-feira (29) a segunda etapa da Operação ‘Águas de Março’, que tem como alvo pessoas investigadas por fraudes em licitação em São Miguel da Baixa Grande, município que fica no Norte do Piauí.

De acordo com o Ministério Público, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, sendo dois na cidade de Teresina e um em Monsenhor Gil. Os novos mandados de busca e apreensão foram solicitados para a apuração de novos fatos que surgiram no decorrer das investigações.

Conforme o pedido de busca e apreensão realizado pelo MP, as construtoras praticavam operações com notas fiscais "frias", ou seja, recebiam grandes valores mesmo não tendo capacidade operacional para executar obras ou qualquer tipo de serviço, fora a quantidade mínima de funcionários para a realização do trabalho.

Operação ‘Águas de Março’

A Operação ‘Águas de Março’ iniciou no mês de março de 2019. A primeira etapa teve como alvo o prefeito e a Prefeitura Municipal de São Miguel da Baixa Grande, o prefeito de Manoel Emídio e outras pessoas ligadas às empresas investigadas por fraude de licitações.

Na época, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão em Teresina, Floriano, São Miguel da Baixa Grande, Monsenhor Hipólito, Manoel Emídio e Monsenhor Gil. O objetivo foi apreender contratos e aparelhos eletrônicos que possam apontar indícios de fraudes em licitações.

Fonte: G1 PI
PUBLICIDADE



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.