Breaking News
recent

Vistoria no Hospital de Barras encontra medicamentos armazenados no chão e gerador sem funcionar

Técnico do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE/PI) iniciaram, nesta quarta-feira (04/11), a primeira fiscalização ordenada realizada no estado. Cerca de 70 agentes de fiscalização estão averiguando “in loco”, de forma surpresa e em regime de força-tarefa, a situação de todos os 30 hospitais estaduais localizados em 23 municípios do Piauí, simultaneamente.

No Hospital Leônidas Melo em Barras, os técnicos encontraram escala de médicos desatualizada e não afixada no mural; caixas de medicamentos em contato direto com o chão; caixas de soro e outros materiais armazenados na coordenação de enfermagem; equipamentos em desuso; gerador sem funcionar a mais de um ano; medicamentos no almoxarifado em contato com chão, parede e teto.
CAMPO MAIOR
Em Campo Maior, os técnicos encontram Ambulância em bom estado de conservação; acolhimento com classificação de risco realizado mediante sistema; chamada eletrônica com pulseiras identificadoras; mas também encontraram mesa de cirurgia, berço aquecido e carro de anestesia com defeitos.
SÃO MIGUEL DO TAPUIO
No Hospital Estadual José Mendonça, foram encontrado ausência de médico no plantão; lavanderia desativada; roupas lavadas armazenadas em mesa sem nenhuma proteção; roupas lavadas prestes a irem para o varal em local aberto; infiltração no teto; e estrutura física danificada.

PIRIPIRI
No Hospital Chagas Rodrigues em Piripiri, foram encontrados antibióticos vencidos, lotes de medicamentos vencidos; contagem física demonstrou quantidade de medicamentos divergente do estoque do sistema; tomógrafo em desuso.
ESPERANTINA
No Hospital Dr. Julio Hartman foram encontrados medicamentos em ambiente com ar-condicionado inadequado; caixa de medicamentos armazenados indevidamente; Roupas estendidas em área aberta.
OBJETIVOS DA FISCALIZAÇÃO
Os técnicos estão analisando, concomitantemente, desde a estrutura dos hospitais, os serviços e as condições de atendimento à população, presença de médicos e demais profissionais da saúde nos plantões, até a situação das cozinhas e alimentos, além das farmácias dos hospitais. A fiscalização será encerrada às 17 horas.

O presidente do TCE/PI, conselheiro Abelardo Pio Vilanova, explica que a fiscalização ordenada objetiva, inicialmente, produzir um diagnóstico para orientar os gestores para a solução dos problemas apontados. “É uma ação que deve contribuir para o aperfeiçoamento da gestão pública. Com isso, nós queremos garantir atendimentos de qualidade para a população, especialmente para as pessoas mais carentes”, complementa.

Com informações e fotos do TCE -PI
PUBLICIDADE



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.