Breaking News
recent

Crianças especiais de Barras vivem dia angustiante em Shopping de Teresina


Cerca de 50 crianças especiais teriam sido vítimas de descaso no Teresina Shopping, no último sábado (14). Os pais e acompanhantes alegam que saíram de cidades do interior do Piauí, com os filhos para ver a decoração natalina, mas não puderam ter o momento de lazer, sendo deixados por horas aguardando em um saguão sem ar-condicionado e cadeiras.

De acordo com a voluntária da ONG Mundo Colorido, Amanda Paz, as dezenas de crianças participariam de um momento de lazer e confraternização no shopping da capital por meio de uma campanha promovida pela organização. Elas saíram de diversas cidades da zona rural piauiense em um ônibus coletivo acompanhadas dos pais.


“Nós tivemos o cuidado de entrar em contato com o shopping primeiramente através do Instagram no dia 12 de dezembro informando a quantidade de crianças, bem como suas necessidades especiais e os acompanhantes, pedindo a liberação para a entrada de lanches visto que algumas crianças precisam de uma alimentação específica. Eles entraram em contato conosco via WhatsApp confirmando que poderíamos fazer a viagem com as crianças e assim fizemos”, relatou Amanda Paz em entrevista ao Viagora.
“Saímos mais ou menos umas 15h, sempre comunicando eles que estávamos indo. Chegando lá eles nos levaram para um espaço do lado do estacionamento, um espaço sem climatização, as crianças ficaram todas no chão e fomos impedidos de entrar, ninguém veio conversar formalmente com a gente para explicar o que aconteceu”, disse a voluntária.
Imagens gravadas por uma mãe indignada mostram as crianças se alimentando no chão sem nenhum tipo de suporte e em um ambiente superlotado, muitas delas já estressadas com a situação e cansadas de esperar. Cleudiane, que tem uma filha portadora de Síndrome de Down, aparece no vídeo lamentando a quebra da expectativa.

“Viemos trazer nossos filhos e o que foi que o Teresina Shopping fez? Jogou todos nós aqui em um local sem ar condicionado, como se fôssemos bichos, sem condições nenhuma”, diz a mãe.

A voluntária disse ainda que uma das programações seria ver o Papai Noel, que estava tirando fotos no evento dentro do shopping. No entanto, as crianças só conseguiram vê-lo quando ele já estava encerrando o trabalho e indo embora, já na parte de fora no estacionamento. Ela afirma que os pais e acompanhantes estão revoltados com o ocorrido e que pretendem recorrer judicialmente pelo descaso.

Outro lado
A assessoria de comunicação Teresina Shopping emitiu uma nota de esclarecimento sobre o assunto.

Nota completa: 




"O Teresina Shopping esclarece que a entidade Mundo Colorido solicitou, via redes sociais, a liberação da entrada de três ônibus no estacionamento, o que foi prontamente atendido. A entidade não solicitou previamente um momento com o Papai Noel ou local reservado para realização das atividades, conforme todos os registros de contato com o Shopping. A informação repassada pela entidade era de que a visita ao shopping ocorreria às 14:00h do último sábado (14) e não às 19:00h quando chegaram, horário de maior fluxo de clientes, principalmente na praça de alimentação. Mesmo sem a comunicação prévia da estrutura que necessitariam para acomodar as crianças, o shopping buscou atender às necessidades dos visitantes, de acordo com o que foi solicitado pela entidade no momento em que já estavam no local. O shopping reitera seu compromisso social e repudia qualquer tipo de discriminação e/ou preconceito. Somente este ano foram 23 visitas programadas de escolas públicas e/ou entidades, com aproximadamente 1.500 crianças que formalizaram a solicitação por meio de ofício e foram atendidas. Durante a visita, elas conhecem a decoração natalina, assim como tiram foto com o Papai Noel e a recebem digitalmente. Além disso, recebem o lanche disponibilizado pelo shopping na praça de alimentação".

Fonte: Viagora


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.