Breaking News
recent

Estudantes sofrem 'surto' coletivo durante aula em cidade da região norte

Estudantes de uma escola no município de Buriti dos Lopes (a 281 km de Teresina) passaram mal e há suspeita de que elas tiveram um surto psicológico dentro do colégio.
Quatro alunas - todas do sexo feminino - foram levadas para o hospital da cidade com falta de ar, descontroladas, gritando e se debatendo. A escola abriu sindicância para apurar o caso. 
Circulou informação de que as estudantes da Unidade Escolar Maria Teresa de Jesus Castro Teles estariam participando do jogo "Charlie Charlie Challenge", desafio que é uma releitura das antigas brincadeiras do copo e do compasso e se assemelha muito com o tabuleiro.  
O diretor do colégio, Cícero Benício, disse ao Cidadeverde.com que os relatos eram de que elas não estavam jogando o desafio de "Charlie Charlie". Ele disse que conversou com a professora e alunas e informaram que inicialmente um estudante passou mal - com falta de ar e gritando - e ao socorrerem a jovem outras iniciaram em cadeia o mesmo sintoma.
"É um espécie de surto, difícil de descrever. Tivemos que chamar o Samu pois não é normal quatro pessoas tentando controlar uma adolescente de 13 anos", relatou o diretor.
Na sala estudam 35 alunos e durante o suposto surto, os outros estudantes que estavam no colégio ficaram amedrontados e saíram das salas. A escola ficou em polvorosa com a crise dos quatro estudantes. 
A escola é municipal e atende 370 alunos do ensino fundamental na idade de 7 anos a 16 anos. O diretor disse que já ouviu estudantes relatarem que alguns brincam com o jogo "Charlie Charlie" e que sempre advertia para não participarem do desafio. 
"Vamos apurar pra saber o que aconteceu, mas é um fato muito estranho, mas vamos buscar uma solução", admitiu o diretor.
Ele disse que acionará o CAPs para acompanhamento psicológico dos estudantes.  
As alunas que foram levadas para o hospital tem na faixa de 13 a 14 anos. 
Quadro de ansiedade
De acordo com a enfermeira Berenice Amaral, as quatro jovens deram entrada no Hospital Estadual Mariano Lucas de Sousa com quadro de ansiedade e foram liberadas por volta do meio-dia, cerca de 40 minutos após darem entrada na unidade. 
“O hospital prestou socorro, todas foram medicadas, ficaram em observação e assim que se sentiram bem, e a família disse que já tinha as condições de levá-las para casa, elas foram liberadas. O quadro delas era de ansiedade”, contou a enfermeira.
Alegando não ter autorização para dar mais detalhes, Berenice disse que elas não chegaram a relatar o que estavam fazendo antes de passarem mal. “Elas não contaram nada. Chegaram muito nervosas, foram medicadas, ficaram em repouso e foram para casa”, disse.

Yala Sena e Valmir Macêdo / cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.