Breaking News
recent

Vereador diz que não agrediu médica do Hospital de Barras


O vereador José Carcará (PRP) afirmou, na tarde desta quinta-feira (26), que não agrediu verbalmente a médica Alexandra Lima Costa, durante o plantão da profissional de saúde no dia 17 desse mês no Hospital Regional Leônidas Melo, município de Barras. A médica registrou Boletim de Ocorrência contra o vereador o acusando de agressão.
Vereador afirma que não invadiu hospital e não agrediu médica (Foto: José Carcará)
“Não invadi o hospital e nem a sala de repouso onde a médica estava. Quando cheguei na unidade de saúde perguntei onde estava a plantonista e um funcionário do hospital estava indo a sala de repouso, eu apenas o segui, me identifiquei e conversei com a médica. Não houve agressão verbal, se em algum momento alterei meu tom de voz foi porque a médica também alterou o dela”, afirmou o gestor.

Segundo o vereador, ele teria sido procurado por um grupo de pacientes que estava no hospital em busca de assistência médica, mas a plantonista se recusava a prestar atendimento. O vereador ainda disse que a médica Alexandra Lima Costa alegou que não iria atender os pacientes porque estava com cinco meses de salário atrasado.
Pacientes aguardam atendimento no Hospital Regional Leônidas Melo (Foto: José Carcará)
“Eu estava em casa, moro próximo ao hospital, e um grupo de pessoas me procurou pedindo ajuda para que fossem atendidos pela médica de plantão do Hospital Regional Leônidas Melo. Se ela não quisesse atender as pessoas, que não fosse para o hospital ou então que ela se demitisse. Não é admissível que ela esteja lá, assine o seu plantão e se recuse a atender os pacientes. E se alguém morrer no hospital de quem será a responsabilidade, de quem não a pagou ou dela, que é a profissional responsável pelo plantão?, declara José Carcará.

O vereador chegou a registrar boletim de ocorrência na delegacia de Barras e também denunciou a médica Alexandra Lima Costa ao Ministério Público por prevaricação e negligência.

“O Conselho Regional de Medicina divulgou nota dizendo que a médica estava atendendo uma criança quando eu entrei na sala de repouso, mas na verdade ela não estava atendendo ninguém, ela se recusou a atender os pacientes, essa criança em questão, estava com 39º graus de febre, no qual tiveram que utilizar álcool para tentar baixar a temperatura e também havia idosos passando mal e a médica não levou em consideração o Código de Ético Médico”, ressalta José Carcará.

O gestor também questionou a postura do CRM-PI em oficializar junto à Secretaria de Segurança Pública para tomada de providências no sentido de reforçar a segurança aos médicos e outros profissionais de saúde nos hospitais, prontos-socorros e unidades básicas de saúde, especialmente na rede pública.

“Não haveria a necessidade de tão intervenção da Secretaria de Segurança se esses profissionais estivessem fazendo o trabalho de forma adequada e com qualidade como a sociedade necessita. A população precisa ser bem assistida”, ressalta.

O vereador José Carcará apresentou também requerimento na sessão da Câmara Municipal de Barras de segunda-feira (23) solicitando que seja realizada uma audiência pública para debater o atendimento realizado pelo Hospital Universal Leônidas Melo, onde serão convidados, além da diretora Laianne dos Santos, o secretário de Saúde Florentino Neto e a presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM-PI).

A audiência está prevista para o dia 15 de outubro, às 9 horas da manhã, na sala das sessões na Câmara Municipal de Barras.

A Câmara Municipal aprovou também requerimento de autoria de Carcará solicitando a lista de pacientes atendidos no HRLM no dia 17 de setembro, data em que ele foi pessoalmente solicitar uma médica que atendesse os pacientes.

“Eu estava lá representando essas pessoas ou que tenham votado em mim ou não. Não represento só os que votaram, mas toda a população barrense. Por isso, compareci ao hospital e solicitei que a médica atendesse os pacientes.

Veja os documentos 

Entenda o caso 

O vereador José Carcará (PRP) juntamente com um grupo de pessoas que aguardavam atendimento no Hospital Leônidas Melo, no município de Barras, região Norte do Piauí teria reivindicado atendimento médico pela plantonista Alexandra Lima Costa.

Segundo o gestor, a médica Alexandra Lima Costa se recusava a atender os pacientes, alegando que estava com cinco meses de salário atraso. A médica registrou boletim de ocorrência contra o vereador por agressão verbal e constrangimento por ambiente de trabalho. 

Hospital Regional Leonidas Melo( Foto: reprodução Portal Longah)

A agressão verbal e o constrangimento teriam ocorrido na noite do dia 17 de setembro, durante o plantão da médica Alexandra Lima Costa, no Hospital Regional Leônidas Melo, no município de Barras. 

De acordo com o boletim de ocorrência registrado pela médica, o vereador José Carcará, juntamente com um grupo de pessoas, teria invadido a unidade de saúde e entrado na sala de repouso, onde a médica estava e em tom alto e de forma autoritário feito afirmações sobre o seu atendimento e solicitado que a médica atendesse aos pacientes. 

O CRM-PI afirmou nesta quarta-feira (25), que adotará medidas cabíveis para coibir o desrespeito aos direitos dos profissionais da medicina, quanto ao livre exercício médico. 
Miriam Dias Parente, presidente do CRM-PI.
 ( Foto: Lucas Sousa/Portal AZ)
“Estamos enviando formalmente ao secretário de segurança ofício para tomada de providências urgentes no sentido de prevenir e combater diferentes situações às quais os médicos e outros profissionais de saúde estão sendo submetidos nos hospitais, prontos-socorros e unidades básicas de saúde, especialmente na rede pública. Dentre as medidas, pediremos o reforço no policiamento nos estabelecimentos de saúde e em áreas vizinhas”, afirmou Miriam Dias Parente, presidente do Conselho Regional de Medicina do Piauí, ao Portal AZ. 



Por Adriana Oliveira/ Portal AZ

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.