Breaking News
recent

Paralisado há quase 40 anos, obra do Porto de Luís Correia será retomada

O governo do Piauí planeja retomar este ano, a construção do Porto de Luís Correia. O projeto já se arrasta há mais de 40 anos. As obras tiveram início na década de 1980, e o estado já deixou cerca de R$ 500 milhões no empreendimento, nunca finalizado. A última tentativa de concluir o porto ocorreu em 2008, mas, depois de suspeitas de irregularidades, o projeto foi novamente abandonado.
Nesta terça-feira (12), ocorreu o primeiro roadshow do projeto de PPP para o Porto de Luís Correia. O projeto foi apresentado pelo governador Wellington Dias e pela superintendente de Parcerias e Concessões do Estado, Viviane Moura, para empresários e sociedade em geral.
Segundo Viviane Moura, os estudos técnicos apontaram viabilidade do projeto. “Os estudos apresentaram viabilidade com relação à movimentação de navios com calados de até 12 metros que era o grande desafio desse porto e mais do que isso, a viabilidade econômica. Estamos falando de uma infraestrutura que movimenta toda uma cadeia nacional e internacional. Por conta disso, o resultado desses estudos é necessário para que possamos atrair o mercado privado”, disse a superintendente.
“O Piauí tem um potencial de exportação muito grande, além de um potencial maior no turismo para atracação de navios e na área da pesca. Teremos um porto intermediário para as nossas necessidades”, disse o governador Wellington Dias.
A proposta do Governo do Estado do Piauí em realizar parceria com o setor privado para a execução das obras, operação e exploração do Porto de Luís Correia tem como objetivo a retomada e finalização dessa obra, fundamental para gerar ao estado ganhos de produtividade, mais crescimento econômico e contribuição para acelerar o desenvolvimento. A previsão de investimento em obra está orçada em R$ 258,2 milhões. Para isso, é necessária uma etapa preliminar de prospecção de mercado.
“Os roadshows são as oportunidades que temos para prospectar parceiros privados interessados em participarem do projeto, em especial dessa etapa que é a de instalação. O segundo roadshow será dia 13 de fevereiro, na Abdib, em São Paulo. Depois fazemos mais uma etapa em São Paulo e uma missão a Parnaíba, levando os empresários interessados. É bom reforçar que um projeto que trata de porto é complexo, em que demanda muito capital e investimento em obra, mas que só se viabiliza se tiverem os operadores de terminais, ou seja, vários parceiros privados que tenham interesse em instalar negócios dentro das instalações portuárias, por isso a importância dessa etapa de prospecção comercial”, ressalta Viviane Moura.
A previsão é que sejam necessários R$ 258,3 milhões para terminar a obra.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.