Breaking News
recent

Setembro Amarelo: mitos e verdades sobre o suicídio

Atualmente, a estratégia de evitar o tema do suicídio para não estimular mais casos tem sido deixada cada vez mais de lado e entidades do setor concluíram que era preciso mobilizar a sociedade e lançaram a campanha de prevenção intitulada "Setembro Amarelo".
Veja alguns mitos e verdades sobre suicídio e depressão:
Carlos Macedo / Agencia RBS
MITO: Apenas pessoas com transtornos mentais têm comportamento suicida.
VERDADE: Muitas pessoas vivendo com transtorno mental não são afetadas por comportamento suicida. E nem todas as pessoas que tiram as suas vidas têm transtorno mental.
MITO: Quem planeja se matar está determinado a morrer.
VERDADE: Ao contrário. Existe ambivalência entre viver e morrer. A pessoa muitas vezes não deseja a morte, mas uma vida diferente, uma saída para seu sofrimento.
MITO: Quem fala sobre suicídio não tem a intenção de cometê-lo.
VERDADE: Pessoas que falam sobre suicídio estão procurando ajuda ou suporte.
MITO: Suicídio é coisa de rico. Pobre não tem tempo para isso.
VERDADE: O suicídio pode atingir todas as classes sociais, independentemente de sexo, raça ou idade.
MITO: A maioria dos suicídios ocorre sem alerta.
VERDADE: A maioria dos casos de suicídio é precedida por sinais de alerta verbais ou comportamentais.
MITO: A tentativa de suicídio é só para querer aparecer.
VERDADE: A tentativa é um sinal de alerta de que a pessoa está em grande sofrimento.
MITO: Quem se mata é fraco ou corajoso.
VERDADE: Não se deve julgar. É preciso compreender a situação e indicar à pessoa o atendimento adequado.
MITO: Depois de uma tentativa de suicídio, a melhora rápida significa que o perigo já passou.
VERDADE: A pessoa se mostrar mais calma não significa que o problema se resolveu. Ela pode estar mais calma justamente por já ter se decidido pelo suicídio como forma de terminar seu sofrimento, aguardando apenas uma oportunidade. O início do tratamento/recuperação da depressão é um momento crítico que requer o máximo cuidado.
MITO: Uma pessoa que tenta se matar uma vez dificilmente tentará novamente.
VERDADE: A tentativa é o fator de risco mais importante a ser considerado na prevenção.
MITO: Não se deve perguntar se a pessoa está pensando em se matar porque isso pode induzi-la ao suicídio.
VERDADE: Ao perceber sinais de que a pessoa está pensando em suicídio, o tema deve ser abordado abertamente. Porém, com cautela e atitude de acolhimento. Proporcionar um espaço para falar sobre seu sofrimento, de forma respeitosa e compreensiva, favorece o vínculo, mostrando que nos importamos com ela e que outras saídas são possíveis.
Preste atenção
Sintomas de depressão 
·         Alteração de padrão de sono – dorme mais
·         Alteração de padrão de apetite
·         Alteração de humor: pode ter choro frequente ou apenas demonstrar a alteração em atitudes mais impulsivas (se era uma criança ou adolescente calmo e passa a demonstrar irritação com situações comuns da rotina) 
·         Sentimentos de desesperança, desamparo e desespero
·         Desânimo
·         Queda no rendimento escolar
·         Pensamento negativo
·         Diminuição de prazer
·         Isolamento 
·         Tédio (não tem nada para fazer)
·         Uso contínuo de roupas compridas em períodos de calor
·         Uso de pulseiras para esconder os braços
Causas que podem desencadear a depressão 
·         Abuso de substâncias
·         Abuso físico e sexual na infância
·         Bullying
·         Desemprego, perda recente do emprego ou endividamento dos pais
·         Dificuldade de integração e socialização na escola
·         Dificuldades em relação a identidade e orientação sexual
·         Histórico familiar de transtorno psiquiátrico
·         Problemas emocionais, familiares e sociais
·         Rejeição familiar
·         Situações de luto
·         Situações de assédio moral
·         Trabalho infantil
·         Violência familiar
FONTES: psiquiatras Berenice Rheinheimer, Sara Sgobin e Christian Kieling, psicóloga Claudia Weyne Cruz e manual de bolso do Comitê de Promoção da Vida e Prevenção do Suicídio do RS
 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.