Breaking News
recent

Partidas de futebol as 15h45 preocupado especialista de saúde, pois pode causar desidratação, desmaios e doenças de pele.


As altas temperaturas de Teresina são alvo de comentários diários. Em período de B-R-O-Bró ou próximo dele, como estamos agora, o assunto passa a ser discutido em 8 de cada 10 rodas de conversas pela cidade. O tema desta matéria passa por esse assunto.
A Federação de Futebol do Piauí anunciou a mudança no horário do início das partidas da Copa Piauí para às 15h45 devido a reparos de iluminação no estádio Lindolfo Monteiro. Sem poder adentrar a noite por falta de iluminação artificial, as partidas foram marcadas para mais cedo para que terminassem ainda com a luz solar. No entanto, os efeitos dessa mudança serão sentidos na pele (literalmente) pelos jogadores em campo.

Jogos da Copa Piauí foram remarcados para às 15h45 devido reparos em iluminação de estádio (Foto: Victor Costa / OitoMeia)
Na estreia da competição, por exemplo, River e Flamengo-PI se enfrentarão no dia 16 de agosto, às 15h45 no Lindolfo Monteiro, sob calor de até 36°, segundo previsão do Climatempo, e a umidade relativa do ar ficando entre 47% e 50%, abaixo dos 60% recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para uma boa qualidade de vida.
O OitoMeia entrou em contato com especialistas em diferentes áreas para entender o que o forte calor que deverá incidir pela cidade durante os jogos pode afetar no rendimentos dos atletas.
Preparação física especial
Começando por quem convive diretamente com os atletas, buscamos o preparador físico Rômulo Santiago, do River Atlético Clube, clube que se prepara para a competição: “Alteramos o início do horário dos treinos de 16h para 15h30 com o intuito de adaptar mais ainda o jogador ao horário em que as partidas estarão acontecendo, por volta das 15h45. Além disso, temos a preocupação de reforçar da reidratação e da suplementação dos atletas.”

River utiliza 100 litros de água diariamente nos treinos (Foto: Victor Costa / OitoMeia)
Além da necessidade normal do corpo humano de hidratação, do esforço físico realizado pelos atletas nos treinos, o forte calor é mais um motivo para o alto consumo de água dos atletas. Segundo Rômulo Santiago, são utilizados cerca de 100 litros de água por cada dia de treino: “É recomendado que um atleta reponha pelo menos 250ml de água a cada 15 minutos de treino. Fazemos pausas no decorrer do treino para que eles se hidratem. Além disso, temos também no trabalho de suplementação produtos específicos para a reposição de sais minerais dos atletas.”
Fisiologista faz alerta
Especializada em estudar como o organismo se adapta fisiologicamente ao estresse agudo do exercício físico e ao estresse crônico do treinamento físico, a fisiologia exerce importante papel na hora de mostrar caminhos para explorar o máximo de desempenho do corpo.
Para o fisiologista Diego Viana, a realização dos jogos neste horário atrai para diversos assuntos: “Muito pode ser falado sobre o tema, desde hidratação, desempenho do atletas até mesmo possíveis doenças. Pensando em deixar mais claro, fiz uma tabela sobre o assunto.”
A tabela mostra os problemas relacionados com o calor que vão desde desmaios à insolação passando por contrações musculares, tudo ligado ao excesso de esforço físico ao qual um atleta é submetido ao realizar uma atividade de grande impacto muscular sob sol forte. Confira na tabela criada por Diego:

Tabela mostra efeitos do forte calor no corpo de um atleta (Reprodução / OitoMeia)
Dermatologista dá dicas de cuidados
Exposta ao sol diariamente, a pele necessita de cuidados especiais para diminuir os efeitos sofridos por ela. A utilização de filtros solares específicos para cada pele ajuda na proteção, mas não é o suficiente: “Cada pele tem o seu cuidado próprio, mas em geral a utilização de filtro solar é o primordial para o cuidado com a pele. É importante certificar que não deixou nenhuma parte do corpo desprotegida e ter atenção fator de proteção que aquele filtro solar tem e se ele é ideal para a sua pele”, destacou a dermatologista Fernanda Pessoa.

Torcedores também precisam se preocupar com a exposição ao sol (Foto: Victor Costa / OitoMeia)
Apesar de todo esse cuidado, a dermatologista mostra preocupação com o horário dos jogos e treinos dos atletas: “O ideal é evitar se expôr ao sol nos horários mais próximos ao meio-dia. 15h ainda é um horário de bastante incidência solar e o mais correto seria evitar ficar muito tempo no sol. A incidência de raios UVB, mais prejudiciais a saúde, ainda está alta nesse horário. Os atletas precisam se proteger ao máximo.”
Preocupação de jogo
Com o forte calor, o esforço físico dos atletas é ainda maior e o rendimento pode sofrer falhas durante os treinos e partidas em ações simples do futebol, tal qual passes, finalizações e recomposição tática.
No entanto os treinadores veem isso como barreira a ser quebrada pelo sucesso na competição: “Demos uma intensificada na parte física, que é primordial para um atleta, para que eles cheguem bem das pernas e não tenha dificuldades para realizar um grande futebol”, comentou Péricles Veloso, treinador do Flamengo-PI.

River e Flamengo-PI se enfrentam na estreia da Copa Piauí (Foto: Victor Costa / OitoMeia)
A preocupação se estende também ao treinador do River, Lucas Andrade: “Estamos satisfeitos com a crescente que o time está tendo na parte física que pudemos observar. Temos muito ainda o que crescer, mas isso acontece dentro da competição, durante os jogos com os adversários que a gente tem a cada partida.”
Estrutura falha é o motivo
Passaram-se dois meses desde a última partida com luz artificial realizada no Lindolfo Monteiro e, mesmo com esse tempo, somente agora os reparos na iluminação começaram a ser feitos, prejudicando o andamento normal da competição nos horário de sol mais ameno.

Torre de iluminação do Lindolfo Monteiro sem os refletores (Foto: Vianey Moura)
O secretário da Semel (Secretaria Municipal de Esporte e Lazer), pasta responsável pelo Lindolfo Monteiro, explica o que está sendo feito na iluminação do estádio: “Iniciamos o serviço na iluminação do Lindolfo Monteiro. Esse reparo irá dobrar a capacidade de iluminação, tendo em vista que as torres receberão um tratamento especial de reforço e modernização de lâmpadas”, disse Renato Berger.
O Lindolfo Monteiro é a única praça do futebol teresinense disponível para receber jogos com público. O Albertão, maior estádio do Piauí, permanece sem laudos de segurança e fechado para o público.

Fonte: Portal Oito Meia noite 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.